Femama Batalhadoras. Todo dia uma vitória contra o câncer de mama. Marlí Marcon
  • Twitter
  • Facebook
  • Tou tube
  • RSS
Artigos mais recentes
  • Saúde

    A importância da atividade física durante o tratamento do câncer

    18/01/2017 - Após receber o diagnóstico de câncer, a vida do paciente fica repleta de novidades. Quimioterapia, radioterapia, sonda, cateter, remédios, queda de cabelo, diminuição da libido, enfraquecimento das unhas. Algumas pessoas engordam, outras emagrecem. As preocupações são diversas e o paciente acaba deixando de praticar atividades físicas.

    Leia mais

  • Dicas

    Dança e o tratamento para câncer de mama

    05/01/2018 - Dançar, mexer o corpo, escutar o ritmo de um som promove o autoconhecimento sobre os próprios movimentos, melhora consideravelmente a saúde física e mental. É uma oportunidade de expressar corporalmente nossos sentimentos e emoções de forma criativa e inovadora.

    Leia mais

Fique ligada
  • Batalhadoras | 25/outubro

    Taline Libanio

    26/10/2017 - Meu nome é Taline. Tenho 33 anos e sou a prova viva de que o câncer não escolhe idade, sexo, raça ou classe social. Minha família é "herdeira" de uma mutação genética no gene BRCA1 e no final de 2015, com 31 anos, descobri que também era acometida pela mutação e que tinha 87% de chances de desenvolver o câncer de mama até meus 35 anos.

    Leia mais

  • Batalhadoras | 25/outubro

    Patricia Gil

    25/10/2017 - Meu nome é Patricia Gil e fui diagnosticada com câncer de mama em maio de 2015 aos 39 anos. Quem descobriu a alteração em meio seio foi meu marido, uma retração no seio esquerdo na parte inferior. Sem acreditar que poderia ser algo grave, não quis buscar ajuda médica e infelizmente a hipótese de ser um câncer, jamais passou pela minha cabeça.

    Leia mais

Vídeos | Título Vídeo

Curta-metragem fala sobre a [...]

Galarias de Vídeos - clique aqui
Artigos mais lidos
  • Câncer de Mama | 10/outubro

    Convivendo com a doença / Dicas de cuidados durante o tratamento

    25/10/2017 - Meu nome é Patricia Gil e fui diagnosticada com câncer de mama em maio de 2015 aos 39 anos. Quem descobriu a alteração em meio seio foi meu marido, uma retração no seio esquerdo na parte inferior. Sem acreditar que poderia ser algo grave, não quis buscar ajuda médica e infelizmente a hipótese de ser um câncer, jamais passou pela minha cabeça.

    Leia mais

@femama_