Associadas | Câncer de mama
- - -
Home > Notícias > "Para empoderar mulheres, é necessário assegurar a saúde delas", diz Erika Zoeller

 

"Para empoderar mulheres, é necessário assegurar a saúde delas", diz Erika Zoeller

 

Foto: Roberta Dabdab/FEMAMA

Foto: Roberta Dabdab/FEMAMA

10/08/2017

A vice-presidente da Associação de Mulheres de Negócios e Profissionais de São Paulo (Business Professional Woman São Paulo) e assessora da ONU Mulheres, Erika Zoeller Vargas, palestrou na I Conferência Nacional de Prefeitas e Governadoras e VII Conferência Nacional de Primeiras-Damas “Empoderamento Feminino, Saúde e Economia”, na manhã do dia 10 de agosto, no hotel The Capital, em São Paulo.

A palestrante começa dizendo que “a invisibilidade da mulher também é reforçada pelas instituições e agem nas estruturas inconscientes reforçando a dominação da visão masculina”. Um dos princípios para empoderar as mulheres é assegurar a saúde, a segurança e o bem-estar de todos trabalhadores e trabalhadoras.

Dados que a palestrante trouxe mostram que as mulheres são 51% da população brasileira, mas, hoje, 40% são chefes de família. O Brasil ocupa a 79a posição do mundo no ranking geral de desigualdade de gênero e na 129a posição do ranking de igualdade salarial, de um total de 144 países.

No mundo dos negócios, esse cenário não é muito diferente. Apenas 5% das mulheres são chefiadas por mulheres no mundo e, no Brasil, mulheres ganham 30% menos que os homens nas mesmas funções. De acordo com ela, “é sabido que com empreendedoras femininas é muito diferente em relação aos empreendedores homens”. Segundo ela, as mulheres investem muito mais do que homens em responsabilidade social quando são empresárias, preocupando-se em “devolver” para a comunidade.

Erika finaliza dizendo que “apesar do trabalho realizado pelas mulheres para fornecer a sustentação necessária para o funcionamento da cadeira produtiva de trabalho, ele é sistematicamente invisível aos olhos da economia”.

Sobre Erika
Erika é doutora em Administração pela Wuhan University of Technology (China) com pesquisa sobre empreendedorismo feminino e criação de valor compartilhado destacando a experiência da WEConnect Internacional. Possui MBA realizado na China com pesquisa comparando mulheres brasileiras e chinesas em cargos de gerenciamento e gestão, suas barreiras e desafios no mercado de trabalho e publicou artigos sobre o tema em diversos países. É consultora para relações Sino-Brasileiras com foco na consciência intercultural e integração entre diferente culturas. Desde 2015 é a 1ª Vice-Presidente da BPW São Paulo – Business Professional Womem atuando no empoderamento econômico feminino através do esclarecimento e conscientização. Também é Assessora ONU Mulheres Brasil (GASC).


Compartilhe:

Notícias relacionadas