Associadas | Câncer de mama
- - -
Home > Notícias > FEMAMA chega à marca de 70 ONGs associadas

 

FEMAMA chega à marca de 70 ONGs associadas

 

Ilustração: Freepik

Ilustração: Freepik

06/10/2017

Em agosto e setembro deste ano, a FEMAMA comemorou a chegada de mais cinco ONGs associadas à rede: o Grupo de Apoio aos Portadores de Câncer de Cachoeiro de Itapemirim (GAPCCI), de Cachoeiro do Itapemirim (ES), a Associação Beneficente Amigas da Mama do Litoral (ABAMI do Litoral), de Imbé (RS), a Associação Buziana de Apoio à Pessoa com Câncer (ABRACE), de Búzios (RJ), a Associação Laço Rosa de Araras (ALARA), de Araras (SP) e a Rede Feminina de Combate ao Câncer de Criciúma (RFCC Criciúma), de Criciúma (SC). Com as novas associadas, a FEMAMA chegou à marca de 70 associadas em todo o país e segue crescendo.

Sobre o GAPCCI:
O Grupo nasceu da vontade de uma ex-paciente chamada que, durante seu tratamento para câncer de mama, sentiu-se sensibilizada com as dificuldades enfrentadas por outros pacientes. Criou então grupo de apoio e posteriormente criaram a Casa de Apoio para acolher pacientes domiciliados em outras cidades que vinham realizar tratamento no hospital da cidade. A Casa de Apoio foi inaugurada em 2003 e funciona até hoje.

Ainda, a ONG desenvolve vários projetos em parceria com o Hospital Evangélico, Banco de Perucas, Projeto Caminhos, Grupo de Mulheres, Grupo de Homens, Outubro Rosa e Novembro Azul. Mais de 9 mil atendimentos foram realizados em 2016, ofertando serviços gratuitos de assistência social, nutrição, fisioterapia, psicologia, oficinas, além de refeição para pacientes externos e hospedados, doações de cestas básicas, suplementos e fraldas (adultos). Realizam diversas ações em parcerias com sociedade e instituições locais.

Sobre a ABAMI do Litoral:
Fundada em de 2003 a ONG tem como objetivo a integração, entretenimento, ajuda, acompanhamento, busca dos direitos, apoio, encontro de pessoas que tenham conhecimento do assunto com objetivo de combate ao câncer de mama. A entidade foi fundada por paciente diagnosticada com a doença. Desde o início, a organização auxiliar na informação, prevenção e tratamento ao câncer de mama. A presidente da instituição foi a responsável pela realização do primeiro Outubro Rosa no litoral gaúcho, movimento que até hoje persiste sob a coordenação da instituição. Possuem parcerias diversas com redes locais.

Em 2014, a ONG formalizou a parceria de dois projetos com a Secretaria do Trabalho e Desenvolvimento Social do governo do Estado: a “Padaria comunitária” e o “Costurando o Futuro”. Em 2015, a instituição conseguiu a concessão de uso de imóvel da Prefeitura Municipal e instalou sua sede própria, a Casa Rosa. No mesmo ano, firmou parceria com a Secretaria Municipal da Mulher e Direitos Humanos para lançamento de calendários com fotos de vitoriosas. Promovem diversas ações comunitárias, inclusive com a doação de mamografias à comunidade local e cidade vizinhas.

Sobre a ABRACE Búzios:
Associação sem fins lucrativos com objetivo principal o bem estar, atividades de atenção à saúde e atividades integradas, proporcionando atendimento multidisciplinar, visando a melhor forma de reabilitação aos portadores de neoplasias. A ONG busca ampliar a difusão de informações, garantir e ampliar a qualidade dos exames, reduzir o tempo entre o diagnóstico e tratamento e unir esforços em prol de uma política pública que garanta a prevenção ao câncer e que envolva governo, classe médica e população.

O trabalho da ABRACE surgiu da carência do atendimento às pacientes no município, que necessitam se deslocar até a cidade vizinha Cabo Frio. A ABRACE possui equipe interdisciplinar: voluntários e profissionais de saúde. Realizam atividades de: atendimento psicológico, assistência social para garantir os direitos dos pacientes, fisioterapia para pacientes mastectomizadas e com câncer de próstata, navegação de pacientes, visitas hospitalares e a domicílios, palestras elucidativas em comunidades e UBS, terapias holísticas, além de realizarem bazar e brechó para arrecadação de fundos.

Sobre a ALARA:
A ALARA é uma entidade sem fins lucrativos, que tem como seu principal objetivo o auxílio e acolhimento a mulheres portadoras do câncer ginecológico e de mama. Dentre seus objetivos, consta a prerrogativa de estabelecer junto aos poderes públicos o cumprimento dos direitos constitucionais das pacientes e de implantar um banco de dados da comunidade atendida para conhecimento da situação do câncer.

O trabalho da ONG iniciou em 2016 com atendimento às mulheres ofertando uma abordagem mais humanizada. Além do acolhimento, realizam ações de prevenção e conscientização da sociedade, com projetos em escolas e demais entidades da cidade. Para o desenvolvimento de suas atividades, a ONG conta com a apoio de voluntárias.

Sobre a RFCC de Criciúma:
A Associação Rede Feminina de Combate ao Câncer de Criciúma foi fundada em 1982. É uma instituição sem fins lucrativos, de finalidade social e filantrópica, que se destaca por coordenar, congregar e desenvolver atividades de combate ao câncer, apoiar ações governamentais que vise à promoção da saúde e incentivar a colaboração de voluntárias para recuperação do paciente.

Atuam em parceria com os hospitais da cidade no atendimento ambulatorial à pacientes e promovem ações de conscientização e prevenção do câncer de mama e colo uterino. Em 2016, a Rede de Criciúma promoveu 11.169 atendimentos e para 2017 a expectativa é de mais de 15 mil atendimentos. 


Compartilhe:

Notícias relacionadas