Associadas | Câncer de mama
- - -
Home > Notícias > Femama, IMAMA e Amucc entregam Carta de Direitos da Saúde da Mulher para governo

 

Femama, IMAMA e Amucc entregam Carta de Direitos da Saúde da Mulher para governo

 

ULACCAM

ULACCAM

08/05/2013

No dia 8 de maio, uma grande ao conjunta dos pases da Amrica Latina que formam a Ulaccam - Unio Latino-americana Contra o Cncer da Mulher - exigir de seus respectivos governos mais ateno e atitude em prol dos Direitos Humanos da Sade da Mulher. Aqui no Brasil, capitaneada pela Femama - Federao Brasileira de Instituies Filantrpicas de Apoio Sade da Mama, IMAMA - Institudo da Mama do Rio Grande do Sul e Amucc ? Associao Brasileira de Portadores de Cncer - a ao de entrega da Carta Declaratria ter como objetivo atingir o Senado, a Cmara, a Casa Civil, a Frente Parlamentar de Sade, o Ministrio da Sade e o INCA - Instituto Nacional do Cncer.

"A Declarao dos Direitos da Mulher para o Cncer de Mama e de Colo de tero da Amrica Latina tem como objetivo ser um guia para a reduo e eliminao destas doenas como ameaas vida das mulheres latino-americanas. A cada ano, 118 mil mulheres morrem na Amrica Latina, vtimas do cncer de mama e de colo de tero", declara a Dra. Maira Caleffi, mdica mastologista e presidente voluntria da Femama.

"Esta Declarao uma chamada ao e de suma importncia para toda a Regio. No Brasil, queremos garantir o acesso equitativo informao, preveno, deteco precoce, diagnstico, tratamento e cuidados paliativos, com qualidade e no tempo certo em todas as fases do processo", declara Leoni Margarida Simm, sobrevivente do cncer de mama e presidente voluntria da Amucc.

O documento aborda principalmente a importncia da qualidade de vida da paciente durante e aps o tratamento, o acesso a servios de qualidade de preveno e deteco dos cnceres da mulher, a preciso do diagnstico e tratamento imediato e de forma integral, entre outros importantes direitos.

Segue a Carta Declaratria em Portugus (ntegra).



DECLARAODOS DIREITOS DA MULHER PARA OCNCER DE MAMA E DE COLO DE TERO NA AMRICA LATINA


A seguinte ?Declarao dos Direitos da Mulher para o Cncer de Mama e de Colo de tero na Amrica Latina? fruto do compromisso de ativistas da Amrica Latina e do mundo dedicados a chamar a ateno de lderes governamentais, gestores de polticas pblicas e sociedade em geral para a crescente crise que o cncer de mama e de colo de tero representa na regio. Ela serve como um guia de trabalho para os defensores da causa, governos e sociedade, e chama ateno para a ameaa que o cncer de mama e colo de tero representa na vida das mulheres. Deve tambm ser um guia para a reduo e eliminao do cncer de mama e de colo de tero como potenciais ameaas vida das mulheres latino-americanas. A cada ano, na Amrica Latina, o cncer de mama e de colo de tero mata mais de 118.000 mulheres.

Esta Declarao uma chamada ao. Trata-se de um conjunto de propostas que tm como princpio incentivar a luta das mulheres com cncer e de seus familiares na regio, em todas as etapas da doena. Estas etapas incluem a garantia de acesso equitativo aos cuidados de sade, preveno, rastreamento e deteco precoce, tratamento e cuidados paliativos e fortalecimento dos sistemas de proteo sade e bem-estar das mulheres com cncer. Visa tambm assegurar que as sobreviventes com cncer sejam tratadas com equidade, dignidade e justia.

Como guardies da declarao, a Unio Latino-Americana contra o Cncer da Mulher (ULACCAM), fomenta aes para alcanar estas metas em mbito local, nacional e em toda Amrica Latina. Juntos, lutaremos para alcanar uma Amrica Latina sem cncer; uma Amrica Latina onde a sade no uma meta, mas sim um direito humano universal.


Todas as mulheres latino-americanas tm direito a:

Viver em um ambiente que facilite e apoie um estilo de vida saudvel.
? Deve-se estimular a adoo de hbitos saudveis (exerccio regular, alimentao equilibrada, moderao do consumo de lcool, no fumar). Tais hbitos reduzem significativamente o risco de desenvolver cncer e outras enfermidades no transmissveis.

Acesso a servios de qualidade de preveno e deteco precoce dos cnceres da mulher.
? Deve-se estimular a realizao de exame clnico da mama (ECM) e realizao da mamografia na idade apropriada, para que o cncer de mama seja detectado a tempo.
? Para preveno do cncer de colo de tero, deve-se garantir acesso vacinao de HPV para as mulheres, na idade apropriada.
? Para a preveno de cncer de colo de tero, devem-se promover programas de rastreamento, com bons sistemas de seguimento e tratamento.
? Os programas de rastreamento de cncer de mama e de colo de tero devem ter qualidade comprovada.
? As mulheres devem receber os resultados dos exames em tempo oportuno.


Todas as mulheres com cncer na Amrica Latina tm direito a:

Receber ateno mdica oportuna e de qualidade, no importando sua condio socioeconmica.
? As mulheres devem ser tratadas com dignidade e respeito sua integridade fsica e moral.
? O atendimento deve ser realizado por pessoal capacitado e que lute para preservar a vida da paciente, minimizando a dor e os efeitos secundrios derivados dos tratamentos.

Participar ativamente de seus cuidados de sade.
? As mulheres devem contar com informaes de fontes fidedignas sobre sua doena, em linguagem acessvel.
? As mulheres devem ser informadas sobre os cuidados mais adequados s suas condies de sade.
Ter acesso igualitrio aos melhores tratamentos de qualidade disponveis, independentemente da geografia ou situao socioeconmica.
? Inclui medicao, quimioterapia, radioterapia, tratamento hormonal e/ou terapia biolgica, dependendo de cada caso.
? Inclui cirurgia e acesso reconstruo mamria.
? Em caso de doena em etapas avanadas, incluir acesso a tratamentos para prolongar e melhorar a qualidade de vida da paciente.

Ser diagnosticada com preciso e iniciar o tratamento o mais rapidamente possvel.

Poder participar, quando possvel e apropriado, de estudos clnicos relacionados ao cncer feminino.
? As investigaes devem obedecer s normas ticas que garantam os direitos das pacientes.

Reintegrar-se ao trabalho uma vez que esteja recuperada.
? A mulher no deve sofrer discriminao no trabalho em funo de sua doena.
? A mulher deve ter as mesmas oportunidades de qualquer outra pessoa para obter um emprego.

Ser monitorada regularmente devido possvel recorrncia do cncer.

Ter acesso a cuidados paliativos.
? Inclui medicao para controlar a dor e demais sintomas, promovendo qualidade de vida paciente.
? A mulher deve ter acesso a apoio emocional e psicossocial.

Ser tratada de forma integral, de modo interdisciplinar, para poder regressar s suas atividades fsicas, sociais e profissionais, incluindo:
? Acesso a mdicos, enfermeiros, psiclogos, grupos de apoio, assistentes sociais, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais e nutricionistas.
? Acesso aos cuidados necessrios para evitar complicaes decorrentes dos tratamentos em todas as etapas da enfermidade: diagnstico, recidiva e cuidados paliativos.
? Acesso a informaes relacionadas aos direitos legais dos pacientes.



Compartilhe:

Mais notícias