Associadas | Câncer de mama
- - -
Home > Notícias > Abertas atividades do Outubro Rosa 2013 no Congresso Nacional

 

Abertas atividades do Outubro Rosa 2013 no Congresso Nacional

 

Prdio do Congresso Nacional iluminado de rosa

Prédio do Congresso Nacional iluminado de rosa

02/10/2013

A Femama (Federação Brasileira de Instituições Filantrópicas de Apoio à Saúde da Mama) participou nesta terça-feira (1/10) da iluminação do prédio do Congresso Nacional em comemoração ao Outubro Rosa. A ação foi proposta pela Senadora Ana Amélia Lemos (PP-RS) e realizada em parceria com a Procuradoria Especial da Mulher do Senado e da Secretaria da Mulher da Câmara dos Deputados e a presidência do Senado. O Movimento Outubro Rosa iniciado na década de 90, nos Estados Unidos, foi trazido para o Brasil em 2008 pela Femama. O movimento prevê ações durante todo o mês em várias cidades do País.

Durante as celebrações que marcaram o início da campanha, a Femama participou de uma série de agendas com parlamentares para tratar de proposições que abordam a temática da saúde da mulher. Entre os compromissos, o 1º vice-presidente da Federação, Dr. Luiz Ayrton Santos Júnior, participou de audiência de inauguração da campanha com o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL). O presidente anunciou que o Senado irá votar, ainda em outubro, ao menos duas propostas que tratam do câncer, o Projeto de Lei nº 3595/2012, para garantir o acesso às políticas de prevenção, detecção e tratamento do câncer de mama por mulheres portadoras de deficiência e o Projeto de Lei nº 3998/2012, que obriga as operadoras de planos de saúde a oferecer medicamentos orais domiciliares para o tratamento de câncer.

No Senado Federal, a Femama visitou o gabinete dos senadores Ana Amélia e Rodrigo Rollemberg (PSB-DF) em companhia da Associação de Mulheres Mastectomizadas de Brasília (Recomeçar), instituição associada à Femama e coordenada por Joana Jeker. A associada da Femama, ainda, inaugurou a exposição fotográfica organizada por ela e de denominada de ?Recomeço?. O evento contou com a participação do Ministro da Saúde, Alexandre Padilha, o presidente da Câmara em exercício, deputado André Vargas (PT-PR), o presidente do Senado, Renan Calheiros, a deputada Benedita da Silva (PT-RJ), entre outros.

Além dos eventos oficiais, a comitiva da Femama visitou os deputados Ruy Carneiro (PSDB-PB), presidente da Frente Parlamentar contra o Câncer, a deputada Iracema Portella (PP-PI), a deputada Carmem Zanotto (PPS-SC), entre outros. O deputado Ruy Carneiro confirmou cooperação para viabilizar proposições legislativas que dizem respeito ao câncer de mama e a Femama foi convidada para comparecer no dia 9 de outubro ao lançamento da frente, em Brasília.

Em conversa com a equipe da Femama, a deputada Carmem Zanotto (SC) anunciou que pediu ao Ministério da Saúde que suste o Art. 3º da portaria 876/13, que disciplina a Lei dos 60 dias. O texto determina que o início do prazo será contado a partir da inclusão do prontuário do paciente no Siscan, o que contraria o texto da Lei. A Lei dos 60 dias determina que o prazo contar-se-á a partir do diagnóstico. Outra iniciativa da deputada, o Projeto de Lei nº 6262/13, que inclui testes genéticos BRCA1 e BRCA2 entre os procedimentos do SUS, também foi tema do encontro. A Femama apresentou à deputada o parecer técnico realizado pela Dra. Patrícia Asthon Prolla, do Departamento de Genética da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), sobre o projeto, bem como proposta de relatoria, que será analisado pela assessoria parlamentar da deputada.

Segundo o Dr. Luiz Ayrton, o movimento é um alerta aos gestores de todo o país, para o desenvolvimento de políticas públicas voltadas para a temática do câncer. A iluminação do Congresso Nacional iniciada no dia 1º de Outubro, permanecerá acesa até o final desse mês.  


Compartilhe:

Mais notícias