Associadas | Câncer de mama
- - -
Home > Notícias > Hospital Moinhos de Vento, Amrigs e Femama lançam comitê

 

Hospital Moinhos de Vento, Amrigs e Femama lançam comitê

 

15/04/2011
Hospital Moinhos de Vento, Amrigs e Femama lançam comitê para incluir doenças crônicas na pauta da OMS
As Doenças Crônicas Não Transmissíveis (DCNT) são um problema de saúde pública no mundo e, no Brasil, representam mais de 62% do total de óbitos.

O Hospital Moinhos de Vento, a Associação Médica do Rio Grande do Sul (Amrigs) e a Federação Brasileira de Instituições Filantrópicas de Apoio à Saúde da Mama (Femama) lançaram, nesta quinta-feira (14), o Comitê DCNT Brasil, que tem como objetivo incluir as Doenças Crônicas Não Transmissíveis nas pautas da Agenda 21 e nas Metas do Milênio das Nações Unidas (ONU) e Organização Mundial da Saúde (OMS).

As Doenças Crônicas Não Transmissíveis – câncer, diabetes, doenças cardiovasculares e respiratórias crônicas – vêm se impondo como um problema de saúde pública em todo mundo. No Brasil, elas representam mais de 62% do total de óbitos, segundo a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS). Conforme a presidente da FEMAMA e coordenadora do Núcleo Mama Moinhos, Maira Caleffi, apenas 0,9% do financiamento em saúde no mundo é destinado a essas doenças.

O grupo de especialistas, reunido no Hospital Moinhos de Vento, redigiu comunicação oficial a ser enviada ao Ministério da Saúde e OPAS, além de uma primeira versão da Declaração de Porto Alegre – documento que será finalizado no Consenso sobre o tema, durante o V Congresso Internacional de Mastologia do Hospital Moinhos de Vento, no próximo dia 20 de maio. Até 19 de maio, o documento ficará nesse site.

A Declaração de Porto Alegre será enviada à ONU e à OMS, para discussão durante a Convenção de Setembro, marcada para os dias 19 e 20 daquele mês, em Nova Iorque, Estados Unidos. “É nosso propósito influenciar representantes brasileiros e internacionais que estarão presentes na reunião de cúpula da OMS e na Assembleia Geral da ONU para que a pauta seja ampliada e para a valorização da importância desse grupo de doenças e seus fatores determinantes”, avalia o presidente do Conselho de Administração da Associação Hospitalar Moinhos de Vento, José Adroaldo Oppermann. Os interessados em participar com sugestões podem enviá-las pelo e-mail dcntbrasil@hmv.org.br.

Legenda: Jorge Pinto Ribeiro (Chefe do Serviço de Cardiologia do Hospital Moinhos de Vento), Maira Caleffi (presidente da Femama), José Adroaldo Oppermann (presidente do Conselho de Administração da Associação Hospitalar Moinhos de Vento) e Antonio Weston (diretor-científico da Amrigs).

Acesse o documento




Compartilhe:

Mais notícias