A vida após a quimioterapia

04.09.2017

O câncer é uma doença complexa que, de maneira geral, não afeta somente o corpo, mas também as emoções. De fato, o período que envolve o tratamento é intenso e todas as decisões e preocupações neste momento estão voltadas para a recuperação integral da saúde. No entanto, um assunto pouco abordado, mas de grande preocupação, refere-se à vida após o tratamento contra o câncer. Assim que se encerram a quimioterapia e a radioterapia, o paciente continua com dúvidas e medos a respeito de sua condição de saúde e a recuperação não acontece de uma hora para outra.

A recuperação de um paciente após os tratamentos com quimioterapia e radioterapia dependem de cada caso, levando em consideração uma série de fatores como o estágio do câncer, a intensidade do tratamento e as terapias adotadas para recuperação, portanto,não há como prever quando a pessoa irá se sentir bem novamente logo após o tratamento. Além disso, o tratamento com a quimioterapia é bastante intenso e agressivo e afeta o organismo como um todo.

É normal que a sensação de prostração e lerdeza permaneçam por um período após o tratamento, além disso, o próprio sistema imunológico é afetado com as medicações, o que facilita a entrada de outras doenças e infecções, ou seja, os efeitos negativos da quimioterapia não terminam com o tratamento, os cuidados com a saúde, de forma geral, precisam permanecer ainda por um longo período. É importante lembrar que o corpo passou por um intenso processo de recuperação e que a sensação de que ele está diferente do que era antes é um sentimento comum e natural.

Cada organismo reage de uma forma diferente, mas é possível notar nos pacientes que passaram pela quimioterapia alguns aspectos em comum. Há a redução na produção de leucócitos (células brancas que fazem parte do sistema imunológico) que pode deixar o organismo do paciente mais vulnerável a infecções. Essa condição é, geralmente, temporária, com o passar do tempo o organismo tende a voltar a produzir os leucócitos normalmente. Outro problema relatado refere-se a neutropenia,o nome indica que os neutrófilos (primeira linha de defesa dos leucócitos) estão em baixa quantidade, o que também pode deixar o organismo mais predisposto a adquirir infecções. A anemia também pode surgir como consequência do tratamento, o que leva à sensação de fraqueza, falta de ar e cansaço. Esse se outros sintomas são bastante comuns de aparecerem após o fim do tratamento. Também são frequentes os relatos de que os exames de sangue, colesterol, e outros apareçam ainda com alterações.

Compreende-se que o tratamento para o câncer não pode ser visto como um episódio isolado e é importante entendê-lo como um processo contínuo, em que o acompanhamento médico é permanente. Dessa forma, qualquer alteração na saúde ou sintoma que o paciente estiver sentindo deve ser informado ao médico imediatamente para o monitoramento da saúde, principalmente nos primeiros meses. Essa condição pode permanecer por meses ou anos, dependendo da forma como cada organismo reage às medicações e também quais são os órgãos saudáveis que também foram afetados, pois a quimioterapia, infelizmente, não trata apenas das células doentes, mas ataca também as células sadias do organismo. 

A sensação de que se está mais fragilizado e que a saúde já não é a mesma é comum até mesmo porque a própria relação do paciente com o corpo terá se modificado. O paciente tende a ficar mais atento aos sinais que o organismo envia e a ter mais cuidados com qualquer sintoma. 

Esse período após o tratamento do câncer pode ser visto como uma nova fase da vida, na qual se tem a oportunidade de conhecer melhor o próprio corpo e suas limitações. Além disso, importa também o equilíbrio da própria saúde emocional, e a compreensão de que muitas vezes mudamos nossas perspectivas após o tratamento. A atenção com nossa saúde, independente do câncer, deve ser para a vida toda. No aparecimento de qualquer sintoma é imprescindível consultar um médico que poderá fornecer as informações necessárias e auxiliar a vivenciar de forma positiva essa nova fase da vida.