Redescubra a relação a dois após enfrentar um câncer de mama

11.04.2016

De repente, o meu caso pode ajudar outras mulheres. Estou com 42 anos e tive câncer de mama no ano retrasado. Fiz quimioterapia, uma cirurgia que retirou o seio e sessões de radioterapia. Foi muito difícil tudo o que eu vivi. Desde então, não tenho mais vontade de fazer sexo, mas o meu marido parece que não entende. Quer transar toda hora. Me sinto feia.

O câncer de mama ainda atinge um número muito grande de mulheres em todo o mundo. As mamas ou os seios, como falamos, são um símbolo extremamente importante da feminilidade e da sexualidade da mulher.

É bem comum que, após a retirada de um dos seios, muitas fiquem com vergonha do próprio corpo. E isso abala bastante a autoestima.

Paciência

Várias ficam deprimidas e com receio de serem rejeitadas pelos parceiros. Relatam que se sentem feias, como se tivessem sido mutiladas. É claro que isto irá atingir sua sexualidade e, às vezes, a relação do casal.

Mas você é uma vitoriosa, uma vencedora, uma mulher de garra, fibra, e isso, por si só, já a faz linda, pois não somos apenas corpo, somos sensibilidade à flor da pele. Tenha tolerância com você e peça para o seu marido paciência, atenção e carinho, mostrando que está ao seu lado.

É fundamental que os homens entendam a situação vivida pelas mulheres que retiram a mama, pois eles precisam ajudá-las a superar o problema, apesar de, na maioria das vezes, também sofrerem. Então, parceiros ou companheiras, elogiem, digam que a amam e mostrem que vocês continuam desejando-a, só não force a barra!

Com informações de Diário Gaúcho, do dia 10/04/2016.