A FEMAMA - Federação Brasileira de Instituições Filantrópicas de Apoio à Saúde da Mama é uma associação civil, sem fins econômicos, que busca ampliar o acesso ágil e adequado ao diagnóstico e ao tratamento do câncer de mama para todas as pacientes e, com isso, reduzir os índices de mortalidade pela doença no Brasil. Está presente na maioria dos estados brasileiros por meio de ONGs associadas, atuando na articulação de uma agenda nacional única para influenciar a criação de políticas públicas de atenção à saúde da mama.

  • 70+

    70+

    ONGs associadas

  • 1.000.000

    1.000.000

    Cidadãos representados

  • 18

    18

    Estados + DF

A FEMAMA foi criada em 22 de julho de 2006, durante o Seminário Visão de Futuro 2006-2015, promovido em São Paulo pelo Instituto da Mama do Rio Grande do Sul (IMAMA). Na ocasião, contou com 32 sócios-fundadores, entre entidades filantrópicas, empresas privadas e pessoas físicas. Sua criação foi inspirada no projeto Te Toca Brasil, que tinha como objetivo articular a sociedade e o terceiro setor na busca por melhores resultados das políticas ligadas ao câncer de mama.

Desde a fundação, a FEMAMA obteve importantes conquistas, como o 1º Prêmio Excelência Latina concedido pela American Câncer Society (ACS), a realização pioneira do Outubro Rosa de forma coordenada no Brasil e a articulação para a aprovação de leis importantes para pacientes como a Lei 11.664/08, que regulamenta a mamografia a partir dos 40 anos pelo SUS, a Lei 12.732/12, que determina o início do tratamento de pacientes oncológicos pelo Sistema Único de Saúde (SUS) em até 60 dias e da Lei 12.880/13, que inclui tratamentos orais para o câncer na cobertura mínima dos planos de saúde, entre outras.

Missão

Influenciar a formulação da política pública nacional na saúde e campos afins para gerar a garantia da universalidade, integralidade e equidade na atenção à saúde da mama, no contexto da saúde integral e dos direitos plenos das mulheres brasileiras.

Visão

Apoiar o desenvolvimento da capacidade de ação política das organizações, associações e indivíduos comprometidos na luta pela saúde mama, preservando a identidade dos movimentos locais regionais, articulando-os em torno de uma agenda nacional compartilhada.