26.02.2018

A FEMAMA no Dia Mundial do Câncer 2018

O mundo todo se uniu no mês de fevereiro para celebrar o Dia Mundial do Câncer, dia 4, e combater os impactos globais da doença. A FEMAMA é membro da União Internacional de Controle do Câncer (UICC), criadora da data, e envolveu o Brasil mais uma vez na mobilização global.

A edição de 2018 encerrou o tema "Nós podemos. Eu posso.”, que mostrou, durante três anos, como todos – juntos ou individualmente – podem fazer a sua parte para combater o câncer e evitar milhares de mortes desnecessárias pela doença.

Como parte das atividades alusivas ao Dia Mundial do Câncer no Brasil, a FEMAMA e suas associadas promoveram uma campanha digital e mobilização nacional de advocacy. A rede de ONGs também realizou eventos locais para celebrar o Dia. Veja abaixo o que aconteceu e alguns resultados.

Campanha digital
A FEMAMA disponibilizou no Facebook, um álbum com cartões especiais para serem enviados de uma pessoa para outra via mídia social, com mensagens de apoio para quem enfrenta a doença, e mensagens com dicas sobre como levar uma vida com menos riscos para o câncer voltadas ao público geral. Com as hashtags #RecadosContraoCâncer #NósPodemosEuPosso e #DiaMundialdoCâncer, o objetivo foi disseminar o conteúdo da campanha e fomentar uma rede de suporte a pacientes e interessados no assunto. Também na rede social, a FEMAMA criou um tema alusivo ao Dia Mundial do Câncer para aplicar à foto de perfil no Facebook e um quiz para testar conhecimentos sobre câncer de mama.

Além disso, uma página dedicada à campanha no website institucional da FEMAMA foi criada. A Federação também realizou envio de e-mails para a sua rede de contatos, disseminando informações e convidando todos a se engajarem com o dia.

- Alcance no Facebook: 194.854 pessoas alcançadas na página da FEMAMA.
- Parceiros e incluenciadores: mais de 1,3 mil interações na ação #RecadosContraoCâncer nas redes de influenciadores digitais e parceiros.
- Website: mais de 450 acessos na página exclusiva da campanha no site da FEMAMA.
- E-mail: mais de 3,7 mil contatos ativados por e-mail.

Lutando pelos direitos das pacientes
A FEMAMA, através de sua rede de ONGs associadas, entregou, em 5 de fevereiro, ofícios para as Secretarias Municipais e Estaduais da Saúde, questionando a disponibilização do trastuzumabe no SUS para pacientes com câncer de mama metastático. Após Consulta Pública realizada ano passado, o Ministério da Saúde aprovou a inclusão do tratamento no SUS e, a partir de 29 de janeiro, estas pacientes têm o direito a acesso a essa alternativa terapêutica no sistema público de saúde.

Através desse levantamento, descobriu-se que, em alguns estados, a distribuição ainda não começou, contrariando o prazo legalmente estipulado e prejudicando diversas pacientes que dependem do medicamento para realizar o controle da doença. Em outros casos, as respostas das secretarias seguem pendentes. Veja abaixo as secretarias questionadas pelas ONGs da rede:

- Secretaria de Estado da Saúde do Rio Grande do Sul (RS) – Instituto da Mama do Rio Grande do Sul (IMAMA)
- Secretaria de Estado de Saúde do Distrito Federal (DF) – Recomeçar - Associação de Mulheres Mastectomizadas de Brasília;
- Secretaria de Estado de Saúde Pública do Pará (PA) – Associação Amigas do Peito Pará (AAPP).
- Secretaria Municipal de Saúde de Cachoeiro do Itapemirim (ES) – Grupo de Apoio aos Portadores de Câncer de Cachoeiro de Itapemirim (GAPCCI);
- Secretaria Municipal de Saúde de Cascavel (PR) – Associação Cascavel Rosa;
- Secretaria Municipal de Saúde de Francisco Beltrão (PR) – Grupo Beltronense de Prevenção ao Câncer (Mão Amiga);
- Secretaria Municipal de Saúde de Iguatu (CE) – Associação de Mulheres Iguatuenses (AMI);
- Secretaria Municipal de Saúde de Imbé (RS) – Associação Beneficente Amigas da Mama do Litoral (ABAMI);
- Secretaria Municipal de Saúde de Jaraguá do Sul (SC) – Rede Feminina de Combate ao Câncer de Jaraguá do Sul (RFCC Jaraguá do Sul);
- Secretaria Municipal de Saúde de Limeira (SP) – Associação Limeirense de Cuidado e Carinho (ALICC);
- Secretaria Municipal de Saúde de Maceió (AL) – Grupo de Mama Renascer (GRUMARE);
- Secretaria Municipal de Saúde de Maravilha (SC) – Rede Feminina de Combate ao Câncer de Maravilha (RFCC Maravilha);
- Secretaria Municipal de Saúde de São João do Piauí (PI) – Associação em Educação e Saúde da Mama Jesuína Estrela (AMAJES);

Discutindo políticas públicas no legislativo
Também em 5 de fevereiro, ONGs associadas da FEMAMA convocaram deputados estaduais solicitando a realização de audiências públicas em seus estados, nas quais debaterão a adoção da notificação compulsória do câncer e a aprovação de projeto de lei que determina o prazo máximo de 30 dias para a realização de diagnóstico oncológico. Veja abaixo onde aconteceu essa ação e as associadas responsáveis pela articulação:

- Distrito Federal (Recomeçar - Associação de Mulheres Mastectomizadas de Brasília);
- Rio Grande do Sul (IMAMA - Instituto da Mama do Rio Grande do Sul);
- Paraná (Instituto HUMSOL).

Ações pelo Brasil
A mobilização pelo Dia Mundial do Câncer também aconteceu por meio da iluminação de monumentos ao redor do Brasil nas cores azul escuro e laranja, associadas à data, como por exemplo, os estádios Beira-Rio e Arena do Grêmio, em Porto Alegre (RS) e o Sítio Arqueológico de São Miguel Arcanjo, em São Miguel das Missões (RS).

Muitas instituições associadas à FEMAMA realizam em suas regiões programações próprias e iluminações para marcar a data. Veja abaixo o que aconteceu pelo Brasil e as ONGs responsáveis.

- Brasília (DF) – reunião com autoridades de saúde para exigir melhores condições de oncologia no estado, pela Recomeçar - Associação de Mulheres Mastectomizadas de Brasília, em 5 de fevereiro.
- Cachoeiro de Itapemirim (ES) – informações sobre o câncer fornecidas por voluntários das ONGs e apresentação teatral, pelo Grupo de Apoio aos Portadores de Câncer de Cachoeiro de Itapemirim (GAPCCI), de 2 a 4 de fevereiro.
- Cascavel (PR) – mobilização em supermercados de estacionamento para dar informações, adesivos e brindes, ação realizada pela Associação Cascavel Rosa em 3 de fevereiro
- Curitiba (PR) – Flashmob da Vida, sobre prevenção do câncer, pelo Instituto HUMSOL, em 4 de fevereiro; Encontro internacional com Women for World Peace Association para promover o intercâmbio de projetos, no dia 2 de fevereiro, nos Estados Unidos.
- Fortaleza (CE) – Treino Solidário World Cancer Day, promovendo atividade física e conscientização, pela Associação Nossa Casa, em 4 de fevereiro.
- Maceió (AL) – Evento Educação e Saúde, onde vários exames de saúde foram marcadas, incluindo pedidos de mamografias e exames de citologia, e distribuição de material de informação sobre câncer, pelo Grupo de Mama Renascer, em 4 de fevereiro.
- Porto Alegre e litoral gaúcho (RS) – circuito de atividades promovendo conversas sobre câncer de mama, flashmobs, distribuição de materiais informativos e brindes no litoral gaúcho (RS), pelo Instituto da Mama do Rio Grande do Sul (IMAMA) e Associação Beneficente Amigas da Mama do Litoral (ABAMI do Litoral), entre 20 de janeiro a 17 de fevereiro. As instituições também articularam a iluminação dos estádios Beira-Rio e Arena do Grêmio, a Ponte do Guaíba, do Edifício da OAB e do Tribunal de Justiça, em Porto Alegre, e vários pontos do litoral gaúcho. A ABAMI promoveu a ação digital #RecadosContraoCâncer junto aos servidores públicos de Imbé, políticos e parlamentares municipais, estaduais e federais com as placas estilizadas da campanha.
- São João do Piauí (PI) – informações sobre o câncer fornecidas por voluntários das ONGs em frente à escultura Casal de Bailarinos (iluminada com as cores da campanha), pela ONG Associação em Educação e Saúde da Mama Jesuína Estrela (AMAJES), nos dias 4 e 3 de fevereiro; Celebração religiosa para Santa Ágata, padroeira defensora dos pacientes câncer de mama, em 5 de fevereiro.
- Teresina (PI) – discussão sobre prevenção e tratamento do câncer por especialistas, pela Fundação Maria Carvalho Santos, em 3 de fevereiro.

  • Foto: Vinicius Vogel