Depois de muita luta e persistência por parte da FEMAMA e de outras entidades, foi aprovado pelo Senado o projeto que garante ao paciente o direito ao início do tratamento contra o câncer pelo SUS no prazo máximo de 60 dias a partir da confirmação do diagnóstico. O projeto estabelece ainda a obrigatoriedade para os estados de elaborarem planos regionais de instalação de serviços especializados em oncologia, de maneira que áreas não contempladas passem a ter acesso a esses serviços.


A presidente da FEMAMA, Maira Caleffi, foi uma das responsáveis por desenvolver este trabalho juntamente com a relatora e senadora, Ana Amélia Lemos. O projeto de lei original é do ex-senador Osmar Dias que, hoje, trabalha na Vice-Presidência de Agronegócios e Micro e Pequenas Empresas, no Banco do Brasil. 


A Federação Brasileira de Instituições Filantrópicas de Apoio à Saúde da Mama conquistou mais uma vitória com a aprovação deste projeto. Apesar de ainda restarem outras etapas, é preciso entender a importância deste trabalho. Muitas mulheres enfrentam dificuldades na demora do tratamento, o que envolve o crescimento do tumor e põe a vida de muitas em risco. Com esta aprovação será possível proporcionar mais qualidade de vida e oferecer um sistema de saúde digno para todas as pacientes que enfrentam esta batalha todos os dias. 


A mobilização de ontem contou a presença de representantes da Femama e como símbolo da campanha contra o câncer de mama, todos vestiam a cor rosa. Agora que o projeto já está aprovado, a proposta (SCD 32/1997) segue para sanção presidencial.