23.05.2019

Entenda a sua mamografia

A mamografia é uma das opções de exames a serem realizados como ferramenta de diagnóstico, ou seja, quando sinais ou sintomas físicos são identificados e a investigação sobre a possibilidade de câncer de mama precisa prosseguir; ou como ferramenta de rastreamento (diagnóstico precoce), quando o exame é realizado em mulheres sem sintomas mamários de câncer de mama em avaliações periódicas visando à detecção de lesões mamárias em fases iniciais. Nem sempre são visíveis nódulos, mas a presença de microcalcificações de um tipo especial e outros achados podem se mostrar suspeitos para câncer.

A FEMAMA recomenda a realização anual da mamografia de rastreamento a partir dos 40 anos. Ela é feita por um mamógrafo, um aparelho que realiza um exame de imagem, ou seja, um raio-x das mamas, cujo objetivo é identificar lesões na mama, além daquelas que são possíveis de serem encontradas pelo toque. Ampliando a possibilidade de diagnóstico.

O resultado da mamografia

Um dos resultados do exame mamográfico – e talvez o mais importante – é a indicação da categoria BI-RADS (um sistema de padronização de laudos) que o nódulo se encontra, sendo 0 para inconclusivo e 6 para certeza de risco de malignidade causadas por câncer de mama.

Mesmo que qualquer pessoa consiga compreender a categoria BI-RADS e entender o que ela significa após rápida consulta na internet, é extremamente aconselhável que o exame retorne ao médico que o solicitou para seguir com o acompanhamento da paciente. Muitas vezes, o ginecologista que solicitou o exame poderá, se achar necessário, indicar um colega especialista (mastologista ou oncologista) para interpretar o resultado da melhor forma. Eventualmente exames adicionais podem ser solicitados (como a ressonância magnética das mamas, por exemplo).

O que significa o resultado BI-RADS

O resultado BI-RADS surgiu nos Estados Unidos e funciona como padrão mundial para leitura dos resultados. Ele se utiliza de representação numérica que significa:

 

BI-RADSO que significaO que fazer
0Exame inconclusivoÉ necessário realizar outros exames por outro método
1NormalMamografia de rotina anual
2Alteração benignaMamografia de rotina anual
3Alteração provavelmente benigna.Realizar mamografia em 6 meses para acompanhamento
4Alteração suspeita.É indicado fazer biópsia para confirmação
5Alteração muito suspeita.É necessário fazer biópsia para confirmação
6Lesão maligna.É usado para pacientes em que já se tem a confirmação do diagnóstico (para avaliação de tratamento pré-operatório, por exemplo)

 

*Este conteúdo foi revisado e validado pelo oncologista Dr. Ricardo Caponero, presidente do Conselho Técnico-Científico da FEMAMA.

  • Foto: Damian Aovarganes/AP