17.10.2017

Etapas do tratamento

Existem muitas maneiras de tratar o câncer de mama.  Seu médico irá sugerir um plano de tratamento especial para você. Esse plano pode incluir um ou vários dos seguintes tratamentos:

Quimioterapia

A quimioterapia utiliza medicamentos para matar ou danificar as células de câncer.

A quimioterapia se aplica, principalmente, de duas formas: 

• Intravenosa (pela veia): a medicação é aplicada pela veia, com a colocação de uma agulha sob seu braço. A quimioterapia líquida entra pela agulha e ataca as células com câncer em seu corpo.

• Via oral (pela boca): você toma um comprimido que contém o remédio quimioterápico.

As drogas de quimioterapia impedem o processo de crescimento e de divisão das células cancerígenas. A quimioterapia, como a radioterapia, pode afetar as células saudáveis. Isto pode causar efeitos colaterais. Alguns efeitos colaterais comuns incluem náusea, vômitos, sensação de cansaço (chamado de fadiga) e diminuição do número de células no sangue. Estes efeitos colaterais desaparecerão quando as células normais e saudáveis voltem a se desenvolver.

A quimioterapia pode ser usada após a cirurgia para matar as células de câncer que ainda permanecerem em seu corpo. Uma mulher que faz tratamento de quimioterapia para câncer da mama geralmente toma um ou mais medicamentos quimioterápicos combinados. A duração do tratamento é planejada de acordo com o tipo de tumor e varia em cada caso. Mesmo que você não sinta qualquer mal-estar, as aplicações do medicamento não devem ser suspensas. Somente o médico poderá lhe indicar o fim do tratamento.

Quimioterapia e a queda de cabelo:

O efeito colateral mais temido pelas mulheres durante a quimioterapia é sem dúvida a perda do cabelo, que compromete diretamente a vaidade feminina, alguns tratamentos de câncer farão com que você perca o cabelo, mas ele voltará a crescer.

O que acontece: muitas mulheres perdem o cabelo depois de algumas semanas de quimioterapia e algumas outras, durante a terapia hormonal. Em alguns casos, a mulher fica com escassez de cabelo, mas não o perde totalmente. Algumas mulheres perdem o cabelo das sobrancelhas, cílios, região genital e de outras partes do corpo. A quantidade de cabelo que você perderá vai depender das drogas quimioterápicas ou da terapia hormonal adotada, a quantidade e por quanto tempo.

Muitas mulheres ficam preocupadas com a perda de cabelo resultante dos tratamentos para o câncer. Isto é normal. Muitas não se sentem confortáveis com a perda de cabelo. Nosso cabelo tem muito a ver com a nossa autoestima e o que sentimos sobre nós mesmos. Se você perder o cabelo, ele quase sempre começará a crescer após o tratamento. Às vezes, quando o cabelo volta a crescer, ele vem com cor ou jeito diferentes de antes.

O que você pode fazer: 

• Pense em cortar o seu cabelo curto antes que ele comece a cair.

• Converse com seu médico ou enfermeira para ver se existe meio de receber uma peruca no hospital ou em alguma outra organização. Veja também se eles têm uma lista de lojas de perucas.

• Escolha uma peruca antes de começar o tratamento ou logo no início do tratamento se você quer que combine com a cor e a textura de seu cabelo.

• Use um bonito chapéu, turbante ou lenço em vez de uma peruca.

• Use bloqueador solar para proteger a sua cabeça e couro cabeludo e use um chapéu no clima frio para manter a temperatura do corpo.

Atualmente dispomos de vários recursos acessíveis, as empresas em todo mundo se voltaram para o público feminino e masculino em tratamento contra o câncer, investindo em tecnologia. Hoje verificamos opções mais confortáveis e bonitas. Já é possível sentir-se linda durante o tratamento com turbantes, lenços, perucas humanas e sintéticas, as auréolas de cabelo, basta você escolher o que queres usar.  

 

Radioterapia

A radioterapia utiliza raios-x especiais para matar ou danificar as células de câncer.

A radioterapia pode ser usada de duas formas para tratar o câncer de mama:

• Uma máquina especial aponta raios-x potentes em direção ao câncer. Este procedimento é externo, ou seja, feito fora do seu corpo.

• Pequenas bolinhas radiativas são colocadas dentro do corpo onde está o câncer. Essas bolinhas colocam-se diretamente no o tecido do seio ao redor do câncer.

A radiação danifica as células cancerígenas, porém também as células saudáveis. Isto pode causar efeitos colaterais, tais como rigidez muscular, inchaço moderado, sensibilidade e até uma reação similar à queimadura de sol na área da pele onde você recebeu a radiação. Estes efeitos colaterais desaparecerão quando as células normais e saudáveis se recuperem. A radioterapia também pode ser usada antes da cirurgia para diminuir o tamanho do tumor, assim como após a cirurgia para destruir alguma célula de câncer que possa ter permanecido após a cirurgia. O tempo de radiação será definido por seu médico e o número de aplicações necessárias pode variar de acordo com a extensão e a localização do tumor, os resultados dos exames e o estado de saúde. Saiba que a radiação permanece no seu corpo apenas durante o tempo que você fica no aparelho. Você não precisará ficar afastada de seus familiares, amigos ou gestantes durante o tratamento. Você pode abraçar, beijar ou manter relações sexuais, sem risco de expor outras pessoas à radiação.

 

Cirurgia

A cirurgia é um dos métodos de tratamento mais comuns para o câncer de mama. Há dois tipos de cirurgia para a retirada do câncer: conservadora e não conservadora (mastectomia). A escolha de uma ou outra cirurgia dependerá do tamanho do tumor e de quanto se espalhou. A cirurgia não conservadora, chamada mastectomia, consiste na remoção de todo o seio ou de ambos os seios para poder, assim, dar seguimento ao tratamento do câncer de mama.

A cirurgia conservadora consiste na remoção do tumor e, também, de um pouco de tecido saudável ao redor dele. Este tipo de cirurgia conserva parte da mama, retirando somente a parte afetada pelo tumor e um pouco de tecido adicional. É importante remover uma margem de tecido livre de câncer para evitar que ele retorne (o que é chamado de “recidiva”).

 

Reconstrução Mamária

Você tem algumas opções após a mastectomia:

• Não fazer nada para aparentar que seus seios não mudaram.

• Usar uma prótese que tem a aparência de um seio. Pode ser usada dentro de seu sutiã para preenchê-lo depois da cirurgia de mama.

• Reconstrução do seio, ou reconstrução mamária que é uma cirurgia que pode refazer a forma do seio de uma mulher, incluindo o mamilo e a aréola (a parte escura ao redor do mamilo).

Algumas mulheres sentem-se bem tendo somente um seio ou nenhum seio e não optam pela reconstrução mamária ou pelas próteses. Outras mulheres sentem-se melhor usando próteses e aparentando normalidade quando estão vestidas. Outras ainda fazem a reconstrução mamária o quanto antes. Alguns médicos optam pela reconstrução mamária imediatamente, outros preferem acompanhar a evolução do caso e a recuperação da cirurgia para, então, fazerem a reconstrução mamária. Tudo depende do seu médico e da forma com que você se relaciona com a doença e o seu corpo. De qualquer forma, a escolha é sua e de seu médico. Por lei, você tem direito à cirurgia de reconstrução mamária.

A maioria das mulheres pode fazer cirurgia para reconstruir a forma dos seios, independente de sua idade. A reconstrução mamária é garantida por lei. Ela pode ser feita na mesma cirurgia ou pode ser feita depois. O momento ideal para a reconstrução mamária vai depender do tipo de câncer e de suas características pessoais e emocionais. Converse com seu médico a respeito.

Se você quiser fazer cirurgia de reconstrução da mama, converse com seu médico antes da sua cirurgia para retirada do câncer. Desta forma, você terá mais segurança na escolha pela reconstrução de sua mama. Depois de você ter conversado com um cirurgião plástico sobre a reconstrução de mama, você talvez queira uma segunda opinião de outro cirurgião. Lembre-se de que, pelo SUS, você tem autonomia para tomar as decisões relacionadas à sua saúde, pode recusar procedimentos médicos de qualquer natureza e solicitar uma segunda opinião e pode, inclusive, trocar de médico ou de hospital.

Eis aqui uma lista das possíveis escolhas para a reconstrução da sua mama. Fale com seu médico sobre qual pode ser a melhor para você:

•  Implantes de mama: O médico coloca um recheio sob a pele de onde o tecido do seio foi removido. Isto preenche o formato de seu seio. Este é o tipo mais comum de reconstrução de mama. Os implantes podem estar preenchidos com água salina ou gel de silicone. As pessoas se preocupam em saber se os implantes de silicone são seguros, porém os estudos mostram que é uma forma segura de reconstrução mamária.

•  Procedimentos de retalho: Um médico utiliza tecido de outra parte do corpo para tentar reproduzir a aparência de seu seio. Esse tecido pode vir do seu estômago, músculo dorsal, quadril ou nádegas. O procedimento de retalho LAT (retalho do músculo grande dorsal) utiliza o músculo e a pele do músculo dorsal. O músculo e a pele são levados ao seu peito e moldados na forma de um seio. O procedimento de retalho TRAM (retalho abdominal musculocutâneo transverso de músculo reto do abdome) utiliza tecido sobressalente e músculo da parede abdominal inferior. A pele, gordura, vasos sanguíneos e tecidos musculares são levados do abdome para a região mamária. Este retalho é, então, moldado na forma de um seio. Os procedimentos de retalho deixam cicatrizes em dois lugares: de onde o tecido foi retirado e na mama reconstruída.

•  Reconstrução do mamilo: Muitas vezes, o tecido para o mamilo e a aréola é extraído de seu próprio corpo, geralmente da região inguinal, próxima ao seu abdome, e moldado na forma de um mamilo. Uma alternativa é unir pequenos retalhos de pele da mama reconstruída para formar o mamilo. Quando a pele se recupera, pode realizar-se um procedimento cosmético, que inclui tatuagem, para combinar com o mamilo da outra mama e criar a aréola.

A reconstrução não criará um seio “perfeito”. O objetivo é fazer com que o tamanho e formato de seus seios se pareçam, de modo que você se sinta confortável ao estar vestida. Você poderá ver a diferença entre seu seio reconstruído e o outro seio quando estiver nua. Você terá menor sensibilidade na sua mama reconstruída. Os nervos e sensações no mamilo e na pele do seu seio são afetados pela cirurgia de mama.

 

Terapia hormonal

A terapia hormonal utiliza medicamentos para modificar a forma em que os hormônios trabalham dentro do corpo. Isto ajuda a deter o crescimento das células de câncer. Os hormônios são substâncias químicas elaboradas pelo corpo. Certos tipos de câncer de mama precisam de hormônios para crescer. Se estes hormônios são bloqueados, as células cancerígenas não podem crescer. A terapia hormonal é usada após a cirurgia para diminuir as chances de o câncer voltar. Também é usada para tratar um câncer de mama que se espalhou para outras partes do corpo. Pode ser utilizada em forma isolada ou junto com quimioterapia. Seu médico, baseado nos exames realizados no tecido de seu câncer de mama, poderá lhe dizer se você tem o tipo de câncer que responde bem a este tipo de tratamento.

 

Terapia com Anticorpos Monoclonais

A terapia com anticorpos monoclonais ajuda seu corpo a combater as células de câncer. Alguns tipos de câncer precisam de certas proteínas para crescer. Os anticorpos monoclonais impedem que essas proteínas funcionem adequadamente. Se as proteínas não conseguem funcionar corretamente, as células cancerígenas não podem crescer. Os anticorpos monoclonais são similares às proteínas, mas são feitos em laboratório e, depois, colocados no seu corpo.

Os anticorpos monoclonais, ao contrário da quimioterapia ou da radioterapia, podem ser usados para encontrar e danificar somente as células cancerosas. Esses anticorpos não danificam as células saudáveis. Podem ser utilizados em forma isolada ou junto com quimioterapia. Seu médico, baseado nos exames realizados no tecido de seu câncer de mama, poderá lhe dizer se você temo tipo de câncer que responde bem a esse tipo de tratamento.