A Coordenadora de Relações Institucionais e Advocacy da FEMAMA, Ana Lucia Gomes, esteve presente, a convite da Procuradoria Especial da Mulher da Câmara Municipal de Porto Alegre, no evento “Outubro Rosa: vamos falar sobre isso?”, realizado na tarde de terça-feira (30/10).

O evento foi promovido pela Procuradoria Especial da Mulher da Câmara Municipal de Porto Alegre e pela Secretaria Municipal do Desenvolvimento Social e Esporte (SMDSE) da Prefeitura de Porto Alegre, com o apoio do Instituto da Mama do RS (IMAMA) – ONG associada à FEMAMA em Porto Alegre – e da Escola do Legislativo Julieta Battistioli, e levou grande público ao Plenário Ana Terra, que pode acompanhar as palestras da embaixadora e voluntária do IMAMA Ieda Maria Beier, da pedagoga e educadora comportamental Deborah Vecchio e da mestra em Saúde Coletiva pela UNISINOS Carolina Montiel.

Na abertura do evento, o grupo Coro do Departamento Municipal de Água e Esgoto (DMAE) apresentou releituras de canções de músicos como Beto Guedes e de artistas dos tempos da Jovem Guarda. Posteriormente, em uma apresentação interativa, com exposição de vídeos e dinâmicas com a plateia, Deborah Vecchio abordou a importância do bem-estar e da autoestima para a mulher, e de como esse cuidado próprio reflete na saúde. Durante a palestra, a plateia recebeu balões rosas que, após serem enchidos, simbolizavam uma mama.

“Estamos brincando com a vida ou estamos levando tudo a sério?”, questionou Deborah durante a explanação. “Precisamos da conscientização com e sobre as nossas mamas. Inclusive os homens, porque mesmo que eles sejam do sexo masculino, a doença também pode acometê-los”, relatou. A educadora comportamental deixou claro o lema a ser seguido: “Quem se ama, ama a vida”. “Vamos nos acolher, nos amar e nos perdoar. É comprovado cientificamente que quando olhamos positivamente para um problema, melhor ele se resolve”, ressaltou.

A vereadora Fernanda Melchionna também participou do evento. Lembrou a correria da vida das mulheres. “Muitas de nós têm tripla jornada de trabalho. Às vezes isso faz com que a gente negligencie o cuidado e a prevenção do câncer”, disse. Preocupada, a vereadora informou que “Porto Alegre é a capital com maior incidência do câncer de mama. Não sabemos o porquê”. “Por isso, é necessário um momento para a gente”, apelou Fernanda.

Em seguida, Ana Lucia Gomes, coordenadora das Relações Institucionais da FEMAMA, apresentou a campanha de Outubro Rosa 2018 da instituição, #CompartilheSuaLuta e explicou de que forma a organização atua com projetos de assistência e luta pela prevenção e pelo tratamento da doença. Conforme ela, o período de espera por tratamento é um dos graves problemas enfrentados pelos pacientes. “Impacta o tempo de vida”, disse. Ela ainda alertou que o autoexame é fundamental, mas que a mamografia não pode ser substituída. A FEMAMA conta com 74 ONGs associadas em 19 estados do país. De acordo com dados apresentados pela entidade, a expectativa ainda é que ainda surjam 60 mil novos casos de câncer no Brasil.

Quando discutido direitos de pacientes com câncer de mama, Fernanda Melchionna, parlamentar que foi eleita deputada federal no pleito deste ano para o mandato 2019-2022, se mostrou favorável ao Projeto de Lei dos 30 Dias e também se comprometeu a acompanhar de perto sua tramitação na Câmara dos Deputados. A proposição prevê que os pacientes do SUS, que tenham suspeita de câncer tenham o exame de biópsia realizado em até 30 dias. Ainda como vereadora, Fernanda se comprometeu também a rever um projeto de lei municipal que apresentou sobre passe livre municipal para incluir pacientes em tratamento oncológico.

“Quem procura, cura”, falou a embaixadora do IMAMA, Ieda Maria Beier. Além do autoexame, ela enfatizou que hábitos de vida fazem a diferença. “Nós podemos nos gerenciar. Cuidados com o peso, o não sedentarismo, uma alimentação saudável e não abusar do álcool são importantes para evitarmos o câncer”, considerou Ieda.

“É preciso pensar na integralidade de serviços”, disse a mestre em saúde coletiva pela UNISINOS, Carolina Pereira Montiel, que defendeu a atenção integral à saúde das mulheres. Ao longo de seu pronunciamento, a palestra trouxe diversos casos históricos que incidem até hoje nos cuidados da saúde da mulher. A falta de política pública, por exemplo, foi um dos pontos destacados por ela, que apontou maior necessidade de investimentos na prevenção de câncer de mama. “Não temos que lembrar da mama só em outubro”, afirmou no encerramento do evento.

 

Com informações de Câmara Municipal de Porto Alegre, 30/10/2018