13.05.2019

Presidente da FEMAMA participa de evento durante Assembleia Mundial da Saúde em Genebra

Maira Caleffi, médica mastologista presidente voluntária da FEMAMA, será uma das conferencistas do painel “Além das manchetes: o que será necessário para enfrentar o crescente impacto do câncer?”, a ser realizado dia 21 de maio no Hotel InterContinental em Genebra. O painel ocorre durante a 72ª Assembleia Mundial da Saúde, organizada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) entre os dias 20 e 28 de maio na cidade suíça.

O debate que contará com a participação da médica é intitulado “O tratamento do câncer precisa estar na vanguarda da cobertura universal em saúde?”. A programação conta ainda com uma discussão sobre qual o papel das empresas de saúde no enfrentamento dos desafios de acesso ao tratamento do câncer. “É extremamente importante que a voz do paciente esteja representada num evento de alto nível como esse e a FEMAMA fica honrada com a oportunidade de contribuir e trazer um olhar brasileiro ao debate”, declara Maira Caleffi.

O painel terá como moderadora a premiada jornalista inglesa Shuilie Ghosh. A cobertura universal em saúde, a ser abordada no painel, é um dos principais assuntos a serem discutidos por delegações do mundo inteiro na Assembleia.


O que é a Assembleia Mundial da Saúde?

A Assembleia Mundial da Saúde é o órgão de decisão mais alto da Organização Mundial da Saúde (OMS). Reúne delegações de todos os países membros da OMS para discutir os principais tópicos de saúde, desenvolver, debater e decidir as futuras prioridades da OMS e trabalhar para supervisionar o plano de trabalho atual. A Assembleia acontece todos os anos em Genebra, Suíça.

 

O que é cobertura universal em saúde?
Uma cobertura universal em saúde pressupõe que todos os indivíduos e comunidades recebam os serviços de saúde de que precisam, sem que isso comprometa sua situação financeira. Inclui todo o espectro de serviços de saúde essenciais e de qualidade, desde a promoção da saúde até a prevenção, tratamento, reabilitação e cuidados paliativos.

  • Fonte: Imperial College London