26.04.2021

[Atualizado] NOTA FEMAMA

A FEMAMA - Federação Brasileira de Instituições Filantrópicas de Apoio à Saúde da Mama tem como essência a melhoria de qualidade de vida e acesso ao diagnóstico e tratamento de pacientes oncológicos de forma integral, que compreende lutar por melhores políticas públicas a nível nacional e locais através de suas associadas.

Baseado no exposto na edição de ontem do Fantástico (Rede Globo, 25 de abril de 2021), a FEMAMA vem a público manifestar-se contra ações de má-fé e falta de transparência envolvendo quaisquer práticas ilícitas nesse contexto, no caso cabelos doados para a fabricação de perucas para pacientes oncológicos e doadores de cabelo. A Federação condena qualquer ação que venha desacreditar o essencial trabalho que as instituições de terceiro setor realizam em prol dos pacientes oncológicos no Brasil, ou ainda de parceiros das mesmas que se utilizam do trabalho voluntário em benefício próprio. A #RedeFEMAMA apoia uma investigação completa para que tudo seja esclarecido o mais breve possível.

Na mesma oportunidade, a FEMAMA se solidariza com todo o trabalho importante que milhares de ONGs, profissionais e voluntários realizam com dedicação em busca da redução da mortalidade desta doença no Brasil e urge que a sociedade não deixe de doar cabelo para a causa do câncer.

Porto Alegre, 26 de abril de 2021.


ATUALIZADO EM 28/04

A associada citada pela reportagem foi questionada pela Diretoria da FEMAMA que, após esclarecimentos, decidiu por unanimidade a suspensão temporária da Fundação Laço Rosa do quadro de associadas da FEMAMA a partir desta data, até que tudo seja esclarecido. Confiantes na resolução desta crise, a FEMAMA se coloca como um apoio ao trabalho voluntário relevante da Fundação Laço Rosa. A Diretoria acredita que em breve tudo será esclarecido e Associada será acolhida novamente na Federação. 

Na mesma oportunidade, a FEMAMA se solidariza com todo o trabalho importante que milhares de ONGs, profissionais e voluntários realizam com dedicação em busca da redução da mortalidade desta doença no Brasil.

Porto Alegre, 28 de abril de 2021.


  • Nota FEMAMA